Polícia entra em conflito com manifestantes na Turquia

A polícia de Istambul entrou em conflito com manifestantes que tentavam chegar à praça principal da cidade para marcar o Dia do Trabalhador, apesar de uma proibição do governo.

AE, Agência Estado

01 de maio de 2013 | 05h52

Citando razões de segurança, o governo turco proibiu manifestações na Praça Taksim, em Istambul, que está passando por grandes reformas. Metrôs, ônibus e até mesmo alguns bondes em todo a região do Bósforo foram suspensos para evitar que grandes grupos se reunissem na praça.

A polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar centenas de manifestantes que tentavam atravessar as barricadas para acessar a praça na quarta-feira.

O gabinete do governador de Istambul disse que, pelo menos, dois manifestantes foram presos.

Grupos sindicais se comprometeram a comemorar a data em Taksim, que tem valor simbólico. Dezenas de manifestantes foram mortos em 1977, quando atiradores não identificados abriram fogo contra milhares de pessoas na celebração do dia 1º de maio. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
turquiamanifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.