Polícia espanhola detém 12 suspeitos de ligações com ETA

A polícia deteve hoje 12 pessoas sob suspeita de serem recrutadores do grupo armado separatista ETA (Terra Basca e Liberdade), informou o Ministério do Interior espanhol. Com base em uma ordem do juiz Baltasar Garzón, policiais vasculharam casas em vários povoados das províncias bascas de Guipuzcoa, onde nove dos suspeitos, todos homens, foram detidos, e Navarra, onde foram detidas duas mulheres. Uma terceira mulher foi encontrada mais tarde em Sevilha, no sul do país, e também está presa. De acordo com uma fonte do Ministério do Interior, que pediu anonimato, um dos detidos poderia ser membro do comando que participou de um ataque mortal do ETA. Segundo autoridades, esta foi a quarta rodada de detenções geradas por uma série de documentos obtidos quando o suposto dirigente etarra Ibón Fernández de Iradi foi detido no sudoeste da França em dezembro de 2002. Ele conseguiu escapar de um distrito policial em Bayonne dois dias depois de sua prisão. O ETA vem lutando pela independência dos bascos desde o final da década de 1960. Desde então, seus ataques já provocaram a morte de mais de 800 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.