Polícia européia desmonta rede de pornografia infantil na web

Europol e 28 países trabalham na ação; quadrilha produzia vídeos para mais de 2.500 clientes em 19 países

REUTERS

05 de novembro de 2007 | 12h46

A polícia desmantelou uma rede mundial depornografia infantil que produzia vídeos por encomenda paramais de 2.500 clientes em 19 países, anunciaram autoridadeseuropéias nesta segunda-feira. A polícia apreendeu milhares de computadores, vídeos efotografias em uma investigação coordenada, chamada "OperaçãoCoala", que foi iniciada após a prisão de um italianoresponsável por um site que vendia vídeos de meninas menores deidade. As autoridades disseram que os vídeos eram principalmenteproduzidos na Ucrânia e mostravam um pai abusando sexualmentedas filhas, de nove e 11 anos. A polícia identificou 23crianças entre nove e 16 anos que foram abusadas pelaquadrilha. A agência de polícia da Europa, a Europol, e a divisão deJustiça da União Européia, Eurojust, disseram em comunicadoconjunto que representantes de 28 países trabalharam no caso. "Pediam às crianças que vestissem lingerie, algumas vezescompradas pelos próprios clientes. Pedidos de como posar tambémeram feitos e alguns clientes até viajavam até o estúdio paraacompanhar as gravações", disseram os policiais. (Por Emma Thomasson)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALPORNOGRAFIAINFANTIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.