Polícia falhou durante massacre, diz relatório

A polícia norueguesa falhou na resposta ao ataque do atirador Anders Behring Breivik à ilha de Utoya, em 22 de julho de 2011, que terminou com 69 jovens mortos. É essa a conclusão da comissão independente formada para estudar o episódio, segundo relatório apresentado ontem. A resposta das autoridades deveria ter sido "mais rápida", defendeu a comissão, embora "não haja indícios" de que os policiais pudesse ter impedido o atentado. Breivik também detonou uma bomba no centro de Oslo, matando oito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.