Polícia filipina liberta 4 reféns após matar seqüestrador

A polícia filipina atacou nesta quarta-feira, 14, um tribunal na periferia de Manila e libertou quatro pessoas após matar o seqüestrador que tinha tomado os reféns 24 horas antes, durante um julgamento, informou a imprensa local.Segundo a fonte, foram ouvidos tiros e uma explosão na entrada do tribunal, no município de Taguig, antes de a polícia entrar no edifício.Pouco depois, duas pessoas, que poderiam ser dois dos quatro reféns, saíram com os agentes e foram levadas a uma ambulância.Segundo a rádio dzBB, os outros dois reféns foram libertados após a morte do seqüestrador.O autor do seqüestro era um ex-militar e ator especialista de papéis arriscados, Almario Villegas. Ele e a sua companheira tomaram quatro reféns durante um julgamento por uma disputa sobre terras.Villegas estava armado com uma granada e uma pistola, segundo as imagens mostradas na terça-feira pela televisão filipina.Entre os reféns estava a denunciante, Gina Ramos, que processava Villegas. Os outros eram dois advogados e um estenógrafo.O ator tinha exigido da família de Ramos um resgate de 3 milhões de pesos (US$ 62 mil).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.