AFP PHOTO / VALERY HACHE
AFP PHOTO / VALERY HACHE

Polícia francesa condena homem que tentou vender objetos recolhidos no local do atentado em Nice

Indivíduo publicou anúncio na internet com seu número de telefone e fotos de três itens que seriam vendidos: um anel, um par de óculos e uma bandeira

O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2016 | 09h14

PARIS - A Justiça francesa condenou um morador de Nice, na Riviera Francesa, na quarta-feira, a 10 meses de prisão por tentar vender na internet alguns objetos recolhidos no Passeio dos Ingleses, local do atentado ocorrido na semana passada.

O indivíduo, de 39 anos, deixou seu número de telefone no pequeno anúncio: "Objetos do massacre de 14 de julho, preços a discutir".

Apenas três fotos foram publicadas no site - um anel, um par de óculos e uma bandeira -, mas o responsável pelo anúncio dizia ter pelo menos outros 20 itens. As demais imagens poderiam ser enviadas por e-mail, em caso de interesse.

O anúncio foi encontrado no dia 18 de julho pela célula de cibercriminalidade da Polícia Judiciária francesa.

O homem foi condenado por um tribunal de Nice por tentativa de golpe, por meio da venda de objetos que não lhe pertenciam. O réu se defendeu, alegando que os objetos eram de sua família, mas não convenceu a Justiça. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaTerrorismoNiceEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.