Polícia francesa vai revistar casa de britânico assassinado nos Alpes

Ataque deixou quatro mortos; duas crianças sobreviveram, uma em estado crítico.

BBC Brasil, BBC

08 de setembro de 2012 | 07h12

A casa do britânico morto nos Alpes franceses, juntamente com sua esposa e outros dois adultos, será revistada pela polícia.

O promotor francês Eric Maillaud, que cuida do caso, disse que policiais britânicos e franceses entrarão na casa de Saad al-Hilli, em Claygate, Surrey.

Al-Hilli, nascido em Bagdá, era cidadão britânico. Também morreram no ataque sua mulher e sua sogra, além de um ciclista que estava próximo ao local.

Sobreviveram ao ataque as duas filhas de Al-Hilli, Zainad, de 7 anos, que foi baleada e está em estado crítico, e Zeena, de 4, que não foi ferida mas está em estado de choque.

Parentes das duas filhas de al-Hilli chegaram à França.

As meninas são supostamente as únicas testemunhas dos assassinatos, realizados perto do popular destino turístico do Lago de Annecy. Elas estão sob proteção da polícia.

'Testemunha'

O irmão da vítima, Zaid al-Hilli, negou uma disputa familiar por causa de dinheiro, uma das linhas de investigação do caso.

Três policiais franceses teriam desembarcado no Reino Unido e já investigam o caso.

O mais experiente deles, o coronel Marc de Tarle, que lidera o Escritório de Assuntos Criminais da Gendarmaria Nacional, foi o primeiro a chegar.

Maillaud disse que os policiais franceses entrevistariam irmão de al-Hilli no Reino Unido como "testemunha".

Ele se apresentou em uma delegacia de polícia no Reino Unido e negou que houvesse um conflito sobre temas financeiros. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.