Polícia garante estar perto de seqüestradores de jornalista

O chefe das investigações sobre o seqüestro do repórter Daniel Pearl, do jornal norte-americano The Wall Street Journal, disse nesta terça-feira que os seqüestradores já foram identificados e a prisão dos suspeitos é uma questão de dias. Mukhtar Ahmed Sheikh, chefe de polícia da província de Singh, recusou-se a revelar quem está por trás do seqüestro.Pearl, de 38 anos, foi visto pela última vez em 23 de janeiro, quando iria encontrar-se com um contato fundamentalista islâmico em um restaurante da cidade paquistanesa de Karachi.Uma fonte ligada ao governo local comentou que os Estados Unidos pensam que o mentor intelectual do crime é o xeque Omar Saeed, um dos três homens libertados pela Índia em 31 de dezembro de 1999 para pôr fim ao seqüestro de um avião da Indian Airlines que seguia para Kandahar, no Afeganistão. "O fato é que nós sabemos quem está por trás disto e estamos muitos próximos de solucionar o caso", disse Sheikh. "Mas há algumas questões que, se nós respondermos, poderão afetar negativamente a seqüência das investigações". Sheikh disse acreditar que Pearl ainda esteja vivo. Porém, "há muitas coisas sobre as quais não posso falar no momento". Apesar dele não ter fornecido detalhe sobre o progresso das investigações, outras fontes próximas ao inquérito contaram que a polícia de Karachi prendeu três homens - identificados apenas como Suleiman, Fawad e Adeel - que teriam enviado e-mails contendo fotografias de Pearl.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.