Polícia grega detém casal suspeito de comprar bebê

É terceiro caso de suspeita de tráfico de crianças descoberto no país desde a semana passada

O Estado de S. Paulo,

25 de outubro de 2013 | 10h01

ATENAS - Um casal grego foi preso por comprar uma menina cigana recém-nascida por 4 mil euros (5,5 mil dólares) da própria mãe do bebê e vão comparecer perante um promotor nesta sexta-feira para receber as acusações, informou a polícia.

Esse é o terceiro caso de suspeita de tráfico de bebê descoberto na Grécia desde a semana passada, quando as autoridades descobriram uma menina de quatro anos de idade chamada Maria, apelidada de "anjo loiro" pela mídia grega, que não era filha biológica do casal cigano que a criava.

O casal grego preso em Atenas na quarta-feira não é cigano e alegou ter comprado a criança em março porque não tinha filhos, disse a polícia em um comunicado. "O bebê ficou com eles desde então, enquanto buscavam maneiras de legalizá-lo", disse a polícia. Os dois suspeitos têm entre 48 e 53 anos.

Crianças traficadas são compradas na Grécia a partir de mães de antigos países comunistas pobres, especialmente da vizinha Bulgária. Elas normalmente são legalizadas através de declarações falsas em registros de nascimentos ou tribunais. No início desta semana, a Grécia ordenou uma investigação das certidões de nascimento em todo o país para rastrear esses casos.

Grécia e Bulgária concordaram, na quinta-feira, em intensificar os esforços contra o tráfico de bebês entre os dois países. Autoridades búlgaras também disseram na quinta-feira estarem investigando uma cigana búlgara que suspeitam ser a mãe natural de Maria e de ter vendido a criança. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciaciganoscriança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.