Polícia hondurenha reprime protesto em Tegucigalpa

A polícia hondurenha usou bombas de gás lacrimogêneo e canhões d''água para dispersar um protesto realizado na tarde de hoje diante do hotel no qual negociavam representantes do governo que assumiu depois do golpe que depôs o presidente Manuel Zelaya.

AE-AP, Agencia Estado

09 de outubro de 2009 | 19h04

Cerca de 200 manifestantes reuniram-se em frente ao hotel para exigir o retorno de Zelaya à presidência. Eles fugiam e se reagrupavam enquanto a polícia tentava dispersá-los com bombas de efeito moral. O protesto terminou depois que as forças de segurança usaram canhões d''água.

Não houve detenções e, aparentemente, ninguém ficou gravemente ferido, mas muitas pessoas eram vistas esfregando os olhos por causa do gás lacrimogêneo.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasprotestoManuel Zelayapolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.