Polícia impede manifestação próxima ao Parlamento britânico

Centenas de policiais usaram de força física nesta segunda-feira para impedir que cerca de 100 pessoas - entre pacifistas e anarquistas -, que se manifestavam contra as guerras no Iraque, Afeganistão e Líbano, se aproximassem do Parlamento britânico.De acordo com a polícia, o grande contingente de policiais - cerca de 800 - foi destacado porque os manifestantes não notificaram previamente as autoridades sobre a realização do protesto, o que é obrigatório pelas leis britânicas."A presença policial é absolutamente exagerada", reclamou Patrick Cullen, um estudante de 19 anos que participava do protesto.Os manifestantes - muitos deles usando bandanas para encobrir o rosto - planejavam impedir que os deputados entrassem na Casa dos Comuns, em seu retorno do recesso de verão (boreal).Mas apenas cinco manifestantes conseguiram quebrar o cordão policial antes de serem rapidamente detidos. O fato ocorreu a uma boa distância da porta do Parlamento.Os manifestantes protestavam contra o apoio da Grã-Bretanha às guerras do Iraque e do Afeganistão e contra a ausência de condenação por parte de Londres pela última ação militar de Israel no Líbano.A polícia prendeu 38 pessoas - uma delas por porte de drogas. Um fotógrafo foi levado a um hospital para observação depois de ter sido empurrado pela polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.