Polícia indiana detém suspeitos de participação em atentado

Sete pessoas foram detidas em diferentes regiões do norte da Índia, por suposta relação com o atentado de domingo. Ao todo, o ato causou 68 mortes no trem, que cobria a rota entre Délhi e Lahore (Paquistão). A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 22, pela rede de televisão local NDTV.Segundo a emissora, um casal foi detido em Bikaner, no estado de Rajastão, numa batida da polícia e do Exército. A informação dada pelo casal durante o interrogatório levou asautoridades a mais duas detenções na mesma região, segundo uma fonte policial citada. Os traços de um dos detidos são semelhantes aos de um dos dois retratos falados de suspeitos divulgados pela Polícia depois do ataque. Uma quinta pessoa foi detida em Délhi, na parte velha da cidade. Outras duas foram detidas no oeste do estado de Uttar Pradesh, segundo a NDTV, que não deu mais detalhes.Por enquanto nenhum grupo reivindicou o ataque ao Expresso da Concórdia, um dos poucos trens que unem a Índia ao vizinho e rival Paquistão. A linha foi reaberta nesta quarta-feira, 21. O recente atentado não desanimou centenas de passageiros que seguiram rumo ao Paquistão. As autoridades tiveram que acrescentar dois vagões ao comboio. O trem partiu da estação de Délhi sob rígidas medidas de segurança. As bagagens de todos os viajantes passaram por estritos controles de vigilância.O ministro de Ferrovias indiano, Lau Prasad, disse que todos os vagões estão desde agora interligados "para que em caso de uma explosão os passageiros possam procurar um vagão mais seguro".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.