Polícia indiana mata dois supostos terroristas paquistaneses

Polícia identificou os mortos como Abu Ismail e Ali Ahmed; eles chegaram a ser socorridos, mas não resistiram

EFE

25 de janeiro de 2009 | 05h55

Um grupo de unidades policiais antiterroristas matou neste sábado a tiros dois supostos terroristas paquistaneses nos arredores de Nova Délhi na véspera do Dia da República, no qual as medidas de segurança se extremam cada ano na capital indiana. O subchefe do corpo policial antiterrorista (ATS, ma sigla em inglês) da região de Uttar Pradesh, Brij Lal, explicou em entrevista coletiva que o tiroteio aconteceu às 18h45 de sábado, no horário de Brasília, na localidade de Noida, nos arredores de Délhi. "Os terroristas abriram fogo contra a unidade da ATS, que respondeu atirando. O motorista do carro perdeu o controle e se saiu da estrada. Durante o tiroteio, o oficial Vinod Kumar Singh ficou ferido", detalhou Lal, citado pelas agências "Ians" e "PTI". Os dois terroristas que conduziam o carro também ficaram feridos e foram levados ao hospital, onde morreram pouco depois. A fonte policial identificou os mortos como Abu Ismail, natural de Rawalkot, localidade da Caxemira paquistanesa, e Ali Ahmed, de Rahimyar Khan, situada no Punjab paquistanês, embora não tenha estabelecido vínculos com nenhum grupo terrorista concretamente.

Tudo o que sabemos sobre:
ÍNDIAPAQUISTÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.