Polícia indiana prende motorista acusado de estuprar jovem

A polícia indiana prendeu neste domingo um motorista de táxi acusado de ter estuprado uma jovem mulher na capital. Shiv Kumar Yadav, de 32 anos, foi detido em sua cidade natal, Mathura, a cerca de 160 quilômetros ao sul de Nova Délhi, onde o estupro supostamente aconteceu na sexta-feira, disse o policial Jag Niwas.

Estadão Conteúdo

07 de dezembro de 2014 | 18h33

A mulher, que trabalha em uma empresa financeira, estava voltando de um jantar de noivado na sexta à noite e usou o aplicativo Uber para chamar um táxi que a levasse em casa, afirmou o policial Alma Ming. De acordo com a agência de notícias Press Trust of India, a mulher de 26 anos de idade adormeceu no percurso e quando acordou, o carro estava estacionado em uma área isolada e logo em seguida, o motorista a violentou. Yadav será levado para Nova Délhi e deverá comparecer a um tribunal na capital na segunda-feira.

O Uber afirmou em uma declaração no sábado que suspendeu a conta do motorista e que estava cooperando com as autoridades. "Estamos trabalhando com a polícia enquanto eles investigam e vamos ajudá-los como pudermos para descobrir o que aconteceu", diz o comunicado.

Dezenas de estudantes e policiais entraram em confronto neste domingo quando os jovens tentaram entrar na sede da polícia em Nova Délhi para protestar contra o aumento dos casos de estupro na capital. Os manifestantes da All India Students Association se dispersaram após o longo protesto.

As autoridades indianas, que durante décadas fizeram pouco para combater a violência sexual, têm enfrentado crescente indignação pública desde que uma gangue estuprou uma jovem em um ônibus em Nova Délhi em dezembro de 2012. O ataque provocou indignação nacional. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Índiaprisãoestupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.