Polícia indiana prende suspeitos de estupro de fotógrafa

A Polícia da Índia prendeu pelo menos cinco homens procurados no caso de estupro de uma fotógrafa em Mumbai, e disse que acusações serão feitas em breve sobre o ataque, que intensificou o debate público sobre se as mulheres podem estar seguras na Índia.

Agência Estado

25 de agosto de 2013 | 12h13

A vítima, uma mulher indiana de 22 anos, afirmou que estava ansiosa em retornar ao trabalho após o ataque realizado na noite de quinta-feira, no qual cinco homens abusaram repetidamente dela, enquanto seu colega foi espancado e amarrado em um usina têxtil abandonada na capital financeira do país.

"Estupro não é o fim da vida", afirmou a mulher, segundo reportagem publicada do Times of India neste domingo. A lei indiana proíbe a identificação das vítimas de estupro.

A polícia prendeu o quinto suspeito em Nova Délhi hoje, após ter detido os outros quatro envolvidos no ataque. Os cinco suspeitos deverão enfrentar um processo sob uma nova lei rigorosa, que estabelece o prazo máximo de prisão por estupro em 20 anos.

Um tribunal ordenou no sábado que dois dos suspeitos fiquem detidos até 30 de agosto, e a polícia disse que um deles vai passar por exames médicos para determinar sua idade depois que a família disse que era um jovem de 16 anos. A polícia afirma que ele tem 19 anos, o que o torna elegível para ser julgado como um adulto. O suspeito mais velo tem 25 anos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaestuproprisãosuspeito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.