Polícia invade ônibus sequestrado nas Filipinas

Horas após o começo do sequestro de um ônibus com 25 passageiros hoje, em Manila, nas Filipinas, alguns reféns foram libertados e a polícia invadiu o veículo. Foram ouvidos tiros, mas ainda não há informações sobre feridos. Um ex-policial armado é o autor do sequestro do ônibus, onde estavam passageiros filipinos e chineses, inclusive crianças. O sequestro começou às 9h locais (22h de domingo, em Brasília), como um protesto do ex-policial, que exigia ser readmitido na corporação.

AE-AP, Agência Estado

23 de agosto de 2010 | 10h17

Armado com um fuzil e uma pistola, até as 4h de hoje (no horário de Brasília), o sequestrador já havia libertado oito passageiros, dentre eles três crianças, e negociava sua absolvição pela defensora do povo das Filipinas de acusações contra ele. A polícia o identificou como Rolando Mendoza, antigo inspetor com patente de capitão, afastado da corporação em 2008 após ser acusado de roubo, extorsão e tráfico de drogas.

Após várias horas da crise, policiais filipinos cercaram o ônibus sequestrado, após disparar nos pneus a fim de impedir a movimentação do veículo. Policiais já haviam quebrado a porta e as janelas do ônibus com um martelo, antes da invasão.

Tudo o que sabemos sobre:
Filipinassequestroônibuspolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.