Suzanne Cordeiro/Afp Photo
Suzanne Cordeiro/Afp Photo

Polícia investiga explosão de três pacotes no Texas e aponta para possibilidade de crime racial

Governo estadual oferece recompensa de US$ 15 mil por informações que leve à prisão do culpado; duas pessoas morreram e três ficaram feridas somente neste mês

O Estado de S.Paulo

13 Março 2018 | 04h18
Atualizado 13 Março 2018 | 08h18

AUSTIN, EUA - Duas pessoas morreram e três ficaram feridas após a explosão de três pacotes em residências diferentes na cidade de Austin, no Texas, neste mês. A polícia do Estado investiga a possibilidade de que os ataques sejam crimes de ódio racial.

+ Pacote-bomba explode em empresa que fará apuração de primárias na Argentina

+ Carta-bomba explode em escritório do FMI em Paris e deixa uma pessoa ferida

As explosões foram registradas enquanto Austin recebe milhares de visitantes para o festival South by Southwest (SXSW), um evento sobre meios interativos, cinema e música realizado anualmente desde 1987.

+ Bomba foi ato de ‘terror’, mas sem elo com jihadismo, diz governador de NY

Um jovem de 17 anos morreu na segunda-feira 12 depois de levar um pacote à sua casa e abri-lo, e uma moradora do mesmo endereço ficou ferida, segundo a polícia. Mais tarde, uma mulher de 75 anos se feriu em uma segunda explosão, quando recolheu uma embalagem em frente à sua casa. Ela foi hospitalizada em estado crítico, porém estável.

No dia 2 de março, a explosão de outro pacote tirou a vida de um homem de 39 anos. "Este é o terceiro daqueles que acreditamos ser incidentes relacionados nos últimos 10 dias", disse o chefe da polícia de Austin, Brian Manley, em entrevista coletiva. "Imploramos à comunidade, se souber algo sobre esses ataques, é imperativo que diga", esclareceu.

Recompensa

O gabinete do governador do Texas ofereceu uma recompensa de US$ 15 mil por informações que leve à prisão do culpado. "Quero assegurar a todos os texanos, e especialmente aos de Austin, que os agentes da força pública local, estadual e federal estão trabalhando para encontrar os responsáveis por esses crimes atrozes", disse Greg Abbott em um comunicado.

Relembre: Explosão de carta-bomba deixa um ferido no FMI em Paris

Os investigadores não encontraram evidências de terrorismo e ainda não apontaram um motivo definido ou a descrição do autor do crime, disse Manley.

A polícia avalia se os ataques foram provocados por ódio racial. "Temos duas vítimas afro-americanas, e a deste último incidente foi uma mulher hispânica de 75 anos. Portanto, ainda estamos trabalhando para determinar se isso pode ou não ter algum papel, mas não vamos descartar isso", disse o chefe de polícia.

Michelle Lee, uma porta-voz do FBI, que está colaborando na investigação, disse que "não se descartou nada em termos de motivos". As autoridades acreditam que os pacotes, descritos como caixas de aspecto sem importância, foram depositados à noite nas residências e não enviados por correio ou qualquer outro serviço de entrega. / NYT e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.