Polícia investiga massacre nos Alpes franceses

A polícia francesa buscava ontem os motivos para o massacre de uma família anglo-iraquiana, que passava férias nos Alpes franceses. A polícia francesa informou que não descarta nenhuma teoria e trabalha com a hipótese de execução. Três das vítimas foram encontradas com tiros na cabeça e 15 cartuchos foram recolhidos no local do crime.

ANNECY, FRANÇA, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2012 | 03h03

Os corpos do pai, Saad al-Hill, da mãe e da avó da família Hilli foram encontrados quarta-feira, na região de Haute-Savoire, na França. As duas filhas do casal foram encontradas com vida na cena do crime.

Zeena, de 4 anos, foi encontrada no carro crivado de balas. Sobreviveu ao se esconder debaixo do corpo da mãe. A polícia só a encontrou 8 horas após iniciar a perícia, ela permanecia apavorada, imóvel e escondida no mesmo lugar. Sua irmã, Zainad, de 7 anos, foi encontrada gravemente ferida, perto do carro - ela está hospitalizada.

Mais uma morte parece estar ligada ao crime, um ciclista francês foi encontrado morto a tiros próximo ao local. As meninas, que são as únicas testemunhas, estão sobre intensa proteção policial.

O promotor, Eric Maillaud disse que foi informado pela a polícia inglesa que Saad estava envolvido numa disputa financeira com o irmão, mas que isso não o torna "o principal suspeito". Disse também que a investigação está aberta para a hipótese de que mais de uma pessoa esteja envolvida no assassinato. Referindo-se ao assassino disse que está certo que é "alguém, ou algumas pessoas, que claramente queriam matar", o indício disso seria o fato de cada vítima ter sido baleada ao menos três vezes e pelo menos uma vez na cabeça.

O caso chocou os ingleses e vem sendo trado por grande parte mídia como um caso de execução. / REUTERS , AP e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.