Polícia iraquiana encontra 17 corpos enterrados entre escolas

A polícia de Ramadi, no Iraque, descobriu nesta terça-feira, 17 cadáveres em decomposição, enterrados entre duas escolas, em um distrito da capital da província de Anbar, que esteve até recentemente sob o controle da Al-Qaeda no Iraque. Ao todo, pelo menos 85 pessoas foram assassinadas ou encontradas mortas nesta terça, dia 17, no país.O major da polícia Laith al-Dulaimi disse que os corpos dos adultos foram descobertos em Ramadi depois que estudantes e professores voltaram às escolas na semana passada e sentiram um cheiro podre e a presença de cães vadios na área.Segundo ele, um dos corpos ainda não foi recuperado de uma cova na área porque a polícia acredita que esteja amarrado a uma bomba não detonada.Ramadi foi um dos centros da insurreição sunita e uma base da Al-Qaeda no Iraque até recentemente, quando as forças dos EUA na região e o governo iraquiano conseguiram negociar com sucesso com tribos locais e expulsar os grupos da cidade.Milhares de jovens sunitas aderiram à polícia am Ramadi e iniciaram a luta contra o Exército Islâmico no Iraque, organização à qual a Al-Qaeda no Iraque está subordinada.Em um sinal de que os esquadrões da morte voltaram à ação depois de duas semanas de calma, os corpos de 25 pessoas foram encontrados nesta terça-feira em Bagdá.Na terça-feira, o chefe da polícia de Mossul, no norte, foi assassinado, no subúrbio de Thwara. O coronel Abdul-Karim Mahmoud al-Bachari foi morto a tiros, quando os assassinos se aproximaram em dois carros e abriram fogo. Dois guarda-costas de Bachari foram mortos no ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.