Polícia italiana captura líder mafioso em Nápoles

A polícia da Itália prendeu na manhã de hoje o líder mafioso Franco Letizia, que estava na lista dos 100 mais procurados da Itália e foragido há mais de um ano. Ele é acusado de comandar um grupo de extorsão e é o suposto chefe do clã Bidognetti, segundo a polícia. Durante a investida, quase 70 pessoas foram detidas acusadas de pertencerem à Camorra, organização criminosa sediada na região de Nápoles.

AE-AP, Agencia Estado

19 de maio de 2009 | 15h09

Investigadores suspeitam que Letizia tomou o comando do clã após a captura de Giuseppe Setola, em janeiro. Setola é acusado de uma série de crimes ocorridos no ano passado para eliminar adversários e punir empresários que se recusavam a pagar proteção à Camorra.

Em outra operação, em Nápoles, o chefe de polícia Vittorio Pisani disse que as autoridades conseguiram uma grande vitória sobre o clã Amato-Pagano, da Camorra. O grupo é atualmente "o mais poderoso na cidade", afirmou Pisani a uma emissora de TV. O ministro da Defesa, Ignazio La Russa, afirmou em comunicado que a ação é um revés para os criminosos, "vinculados ao tráfico de drogas".

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliamáfiaNápoles

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.