Polícia italiana entra em choque com imigrantes em ilha

migrantes entraram em choque com a polícia e moradores na ilha de Lampedusa nesta quarta-feira, levando o governo italiano a anunciar que todos os que estão na pequena ilha serão levados para o continente e depois repatriados.

AE, Agência Estado

21 Setembro 2011 | 16h56

Imagens da televisão mostraram a polícia nacional italiana, os carabinieri, batendo nos imigrantes clandestinos com cassetetes, enquanto eles tentavam fugir e se amontoavam no canto do segundo andar de um centro de abrigo de imigrantes. Alguns pulavam pelo balcão. Na terça-feira, os imigrantes botaram fogo no prédio, em protesto contra a superlotação.

Cerca de 26 mil tunisianos e outras 28 mil pessoas de várias nacionalidades vindas da Líbia chegaram a Lampedusa desde janeiro, quando começaram os levantes nos países árabes do Norte da África. A Itália tem deportado vários tunisianos se eles não se enquadrarem como exilados políticos, mas os moradores de Lampedusa reclamam que a ilha continua superpovoada e que eles é que estão pagando o preço pela imigração clandestina.

Nesta quarta-feira, moradores apedrejaram imigrantes que ameaçavam explodir botijões de gás, informaram matérias da imprensa italiana. Moradores furiosos também agrediram equipes da televisão e outros jornalistas que cobriam os eventos. Várias pessoas ficaram feridas nos choques.

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Itália Lampedusa imigrantes carabinieri

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.