Polícia jordaniana faz busca de casa em casa a radicais

Veículos blindados estavam hoje nas ruas desertas da cidade de Maã, ao mesmo tempo em que a polícia realizava buscas, de casa em casa, por radicais muçulmanos suspeitos de manterem um enorme esconderijo de armas. Cinco supostos líderes de um bando estariam escondidos no bairro de Al-Tour, disse um oficial sob a costumeira condição de anonimato. Acredita-se que a gangue seja responsável pelo tráfico de "grandes quantidas de armas" para a cidade, comentou.A tevê estatal jordaniana exibiu na noite de hoje um vídeo no qual mostrava as armas apreendidas em três dias de operações, inclusive granadas que podem ser lançadas por foguetes e armamentos automáticos.O brigadeiro Ahmed Qudah, chefe da polícia de Maã, disse à TV Jordânia que alguns tiroteios ocorriam esporadicamente entre policiais e pistoleiros misturados à multidão. Ele não mencionou vítimas. "A campanha prosseguirá até a detenção do último membro desta gangue", garantiu.Um policial foi morto ontem à noite na troca de tiros com suspeitos, comentou uma fonte. Três pistoleiros e um outro policial já haviam morrido antes nesta operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.