Polícia jordaniana mata suposto membro da Al-Qaeda

A Polícia jordaniana matou nesta terça-feira um suposto membro da Al Qaeda e deteve outro em um domicílio de Irbid, 80 quilômetros ao norte de Amã, quando os dois preparavam atentados dentro do país, segundo o governo jordaniano.Um porta-voz governamental citado pela agência "Petra" identificou o morto como Suleiman al-Anjadi e o detido como Ramadan al-Mansi, ambos de nacionalidade jordaniana.Durante a operação, um agente sofreu ferimentos leves.Segundo o governo, a Polícia entrou na casa "após receber informações sobre os planos da Al Qaeda de cometer atentados dentro do país".Nos últimos anos houve vários incidentes terroristas dentro da Jordânia, devido à proximidade do Iraque e à existência de um ramo radical de islamitas jordanianos.Abu Musab al-Zarqawi, que durante dois anos foi o chefe da Al Qaeda no Iraque antes de morrer em um ataque aéreo americano, era jordaniano e enviou quatro de seus "recrutas" (todos eles iraquianos) para cometerem atntados suicidas em três hotéis de Amã em novembro de 2005.Os ataques, que deixaram 60 mortos e 90 feridos, foram os mais graves da história do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.