Polícia lança gás contra manifestantes na Tunísia

A polícia da Tunísia usou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes na cidade de Sidi Bouzid nesta segunda-feira. Os ativistas exigiam a renúncia do governo liderado por islâmicos, afirmou um correspondente da AFP.

AE, Agência Estado

29 de julho de 2013 | 08h52

Os manifestantes se reuniram do lado de fora do gabinete do governador na cidade da região centro-oeste do país, berço da Primavera Árabe de 2011, que derrubou o regime do ditador Zine El Abidine Ben Ali. O local também é cidade natal de um deputado anti-islâmico assassinado na semana passada.

O protesto é o mais recente de uma onda de manifestações que tomou conta da Tunísia desde o assassinato de Mohamed Brahmi na quinta-feira, o segundo membro da oposição assassinado na Tunísia desde fevereiro.

Centenas de manifestantes bloquearam a entrada do prédio e pediram a saída do governador. Alguns, em seguida, começaram a atirar pedras, o que levou a polícia a disparar gás lacrimogêneo para dispersá-los. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
TUNÍSIAPROTESTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.