Rebekah Welch/The Seattle Times/AP
Rebekah Welch/The Seattle Times/AP

Polícia mata homem que tentava atear fogo a centro de detenção de imigrantes nos EUA

A Polícia de Tacoma informou que quatro agentes de segurança atenderam a um chamado por volta das 4h e foram até o centro de detenção particular que recebe imigrantes que possuem processo de deportação pendentes

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2019 | 03h28

TACOMA, WAWSHINGTON - Um homem de 69 anos foi morto pela Polícia de Tacoma, nos Estados Unidos, após atacar um centro de detenção de imigrantes com um rifle e artefatos incendiários na manhã desse sábado, 13. Incidente ocorreu no mesmo dia em que pessoas protestaram em frente ao centro de detenção contra a política de tolerância zero anunciada por Donald Trump para a imigração ilegal.

A Polícia de Tacoma informou que quatro agentes de segurança atenderam a um chamado por volta das 4h e foram até o centro de detenção particular que recebe imigrantes que possuem processo de deportação pendentes.  O local também mantém imigrantes que foram separados de seus filhos no âmbito da política de Trump.

O homem foi identificado como Willem Van Spronsen, informaram jornais americanos. A Polícia informou que ele incendiou um carro e tentou atear fogo nos edifícios do centro de detenção.

Autoridades disseram que quatro agentes policiais atiraram em Spronsen. Ainda não se sabe se ele atirou nos policiais. Os agentes de segurança não traziam câmera consigo. Contudo, a ação pode ter sido registrada por câmeras de segurança do centro de detenção. Os policiais foram afastados do trabalho para não atrapalhar as investigações.

Deb Bartley disse ser amiga de Spronsen há 20 anos. Ela descreveu Spronsen como um "anarquista" e "anti-fascista". Deb contou ao jornal Times que acredita que o ataque tenha sido um atentado suicida de Spronsen, ao mesmo tempo em que serviria para levantar questionamentos sobre pautas que defendia.

Em 2018, Van Spronsen já havia sido acusado de agredir um policial durante protesto do lado de fora do centro de detenção, em 2018. De acordo com documentos judiciais, ele atacou o policial no momento em que este tentava deter outro protestante, de 17 anos. / Com informações da EFE e AP.

Tudo o que sabemos sobre:
Donald Trumpdeportaçãoimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.