Polícia mata mais um manifestante no Nepal

Pelo segundo dia consecutivo está em vigor o toque de recolher no vale de Katmandu, quando se completam 17 dias de protestos e greve geral convocadas pela aliança de sete partidos que fazem oposição ao rei Gyanendra. O toque de recolher, das 9h às 20h (hora local), afeta a capital e localidades próximas.Apesar do toque de recolher, nesta sexta-feira a oposição pretende dobrar o número de protestos num raio de 27 quilômetros ao redor da capital. Também nesta sexta, um nepalês morreu em conseqüência dos ferimentos causados por disparos da polícia. Agora são 15 os manifestantes mortos em mais de duas semanas de protesto no Nepal, indicaram fontes da oposição. A mais recente vítima, um homem, morreu quando era levado ao hospital depois de participar de uma manifestação em Gulariya, localidade situada a 500 quilômetros a sudoeste de Katmandu. Um total de quatro manifestantes morreu na quinta-feira quando a polícia disparou contra diversas manifestações organizadas em Katmandu e em outros lugares, segundo as mesmas fontes. Dezenas de milhares de pessoas desafiaram na quinta-feira o toque de recolher e saíram às ruas para protestar contra o monarca, que há 14 meses assumiu o poder absoluto no Nepal depois de destituir o governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.