Polícia mexicana prende traficante suspeito de crime

A Polícia Federal do México anunciou hoje que capturou o suspeito de comandar o homicídio de Juan Francisco Sicilia, filho do poeta mexicano Javier Sicilia, e de outras seis pessoas em Cuernavaca, um resort e cidade industrial ao sul da Cidade do México.

AE, Agência Estado

25 de maio de 2011 | 19h59

A polícia disse que o suspeito Julio de Jesus Radilla e dois outros homens foram detidos hoje na cidade de Veracruz. A polícia disse que Radilla, conhecido pelo apelido "El Negro", de 34 anos, resistiu a tiros à ordem de prisão e só foi capturado quando acabou sua munição, depois de um tiroteio.

Em 28 de março, os corpos de Juan Francisco Sicilia, de 24 anos, e cinco amigos (quatro homens e uma mulher) foram encontrados em um Honda Civic estacionado em uma rua em Cuernavaca. Os corpos não apresentavam ferimentos de tiros e facas e aparentemente as vítimas foram asfixiadas.

As mortes de Juan Francisco e dos amigos levaram a um forte protesto, com passeatas em muitas cidades mexicanas, contra a violência relacionada ao crime organizado, que já deixou mais de 35 mil pessoas mortas desde o final de 2006. Os jovens aparentemente não tinham nenhum envolvimento com as drogas.

A polícia disse que "El Negro" comandava as operações criminosas do cartel do Pacífico Sul, supostamente chefiado por Hector Beltrán Leyva, na região de Cuernavaca (Estado de Morelos). "El Negro" disse que fugiu para Veracruz para evitar a prisão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicotráficoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.