Polícia nepalesa acaba com manifestação pró-Tibet e prende 450

A polícia nepalesa usou a força paraacabar com uma manifestação pró-Tibet em Katmandu, nestesábado, detendo pelo menos 450 exilados, disseram a polícia etestemunhas. Os detidos serão libertados ainda neste sábado, informou umpolicial. Testemunhas disseram que centenas de refugiados, incluindomonjas e monges, que gritavam "Libertem o Tibet" e "Não àChina" foram detidos enquanto se dirigiam para um escritóriochinês de vistos. Foi o maior número de refugiados presos em um único diadesde que os exilados tibetanos voltaram a protestar nestasemana, após uma pausa de duas semanas depois do devastadorterremoto que atingiu a China. Mais de 20 mil tibetanos vivem no Nepal desde a fuga de suaterra natal após uma fracassada revolta em 1959 contra odomínio chinês. O Nepal considera o Tibet como parte da China, um grandedoador de suprimentos ao país, e não permite atividades contrao governo chinês. Entretanto, exilados têm organizado protestos regularesdesde a repressão às manifestações no Tibet em março. (Por Gopal Sharma)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.