Polícia paquistanesa descobre plano de atentado

A polícia paquistanesa prendeu seis militantes islâmicos que fazem parte do grupo guerrilheiro Jaish-e-Mohammed, com conexões com a rede Al-Qaeda, por planejarem explodir uma geradora de energia que pertence à americana AES Corp., sendo o primeiro plano conhecido de atacar uma companhia estrangeira no país, afirma Ijaz Shafi Dogar, vice-superintendente da polícia paquistanesa. A geradora Lal Pir, da AES, está localizada na região sul de Punjab, maior província do Paquistão e é uma das várias geradoras independentes de energia construídas nos últimos 10 anos, após o país abrir o setor energético às empresas privadas. Os seis militantes também estavam planejando atacar um hospital cristão na província de Punjab. O presidente Pervez Musharraf declarou a ilegalidade de cinco grandes grupos militantes extremistas em janeiro, inclusive o Jaish-e-Mohammed, em um esforço de livrar o país do terrorismo. Autoridades do Ministério do Interior disseram que os militantes presos em Multan estavam envolvidos em ataques a uma escola cristã em Murree e a uma igreja em Taxila, onde 11 pessoas morreram e outras 30 ficaram feridas.

Agencia Estado,

22 Agosto 2002 | 15h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.