Polícia paquistanesa prende suspeito do massacre de cristãos

Um membro de um grupo militante islâmico foi preso hoje por suspeita de envolvimento no massacre de 16 cristãos numa igreja no último final de semana, informou a polícia. Suspeita-se que Shafiq ur-Rehman, membro do grupo extremista Sipah-e-Sahaba, tenha fornecido apoio aos seis homens mascarados e armados que massacraram os 15 fiéis e um policial muçulmano domingo, na igreja de São Domingos em Behawalpur, de acordo com o superintendente da polícia Shahid Nizam Durani. Segundo Durani, ur-Rehman não deve ser um dos seis homens armados que entraram na igreja. No entanto, acredita-se que ele tenha enviado faxes para órgãos de imprensa reivindicando a autoria do atentado em nome do grupo Lashkar-e-Umar, até então desconhecido. A polícia afirmou que Rehman era um operador de fax numa clínica na cidade onde ocorreu o ataque. Em diversas incursões, as autoridades policiais prenderam cerca de 100 pessoas para interrogatório. Segundo a polícia, ur-Rehman é um dos maiores suspeitos. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.