Polícia paraguaia destrói cultivos de maconha perto do Brasil

A Polícia do Paraguai destruiu 159 hectares de plantações de maconha e 36 acampamentos utilizados pelos cultivadores, em uma operação realizada em uma zona do nordeste do país, na fronteira com o Brasil, informaram nesta terça-feira fontes oficiais. Além disso, incineraram 3.560 quilos da droga pronta para comercialização e 315 quilos de sementes. A Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) disse que seus agentes, com ajuda de um helicóptero da Forças Armadas, desenvolvem a operação "Ype Hú 2006" na reserva florestal de Mbaracayú, no departamento de Canindeyú, que faz fronteira com o Mato Grosso do Sul. Esta é a quarta operação da Senad nos últimos meses contra os cultivos de maconha, e nas três anteriores os agentes destruíram 685 hectares, que teriam produzido mais de 2 milhões de quilos. Nas zonas de densa vegetação do departamento de Canindeyú e do vizinho Amambay, também na fronteira com o Brasil, se concentram as plantações de maconha que abastecem em grande parte os mercados brasileiro, argentino e chileno. Os dados oferecidos no último relatório do Departamento de Estados dos EUA indicam que o Paraguai tinha cerca de 5.500 hectares de plantações de maconha no ano passado.

Agencia Estado,

21 Março 2006 | 16h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.