Polícia portuguesa detém grupo que explorava brasileiras

A Polícia Judiciária de Portugal (PJ) deteve no último domingo um grupo de cinco pessoas que explorava mulheres brasileiras na prostituição, recorrendo a seqüestros, nos dois lados da fronteira de Trás os Montes (Norte do país). Segundo a PJ, a operação teve a colaboração das autoridades espanholas. Foram resgatadas 55 mulheres brasileiras, 40 delas estavam nas regiões de Mirandela e Vinhais (Portugal) e eram exploradas sexualmente pelo grupo. Outras 15 brasileiras trabalhavam em um prostíbulo em Verin, na Espanha. No local foi preso um homem luso-angolano suspeito de pertencer à quadrilha, supostamente liderada por portugueses. Uma fonte policial informou que um dos portugueses detidos é um empresário, dono de uma casa noturna de Mirandela (norte do país) e que já cumpriu pena pelo crime de exploração sexual de mulheres (lenocínio). Durante a operação foram apreendidas três pistolas, três automóveis de luxo, e cerca de ? 12 mil em dinheiro, além de vários documentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.