Polícia prende 12 na China por escândalo do leite contaminado

Em Hong Kong, após testes indicaram presença de melanina em sorvete e iogurte, governo pediu recall

AP e Reuters

18 de setembro de 2008 | 08h30

A polícia chinesa prendeu nesta quinta-feira, 18, 12 pessoas suspeitas de envolvimento com a contaminação de 6,2 mil crianças com leite em pó com melanina, que já deixou quatro bebês mortos nos país. Em Hong Kong, autoridades sanitárias decidiram testar todos os derivados do leite vindos do continente, após testes apontarem presença de melanina em sorvete e em iogurte. Todas as pessoas foram presas na província de Hebei. Até agora, 18 suspeitos estão detidos. Destes, seis são acusados de venderem a melanina e 12, de a colocarem em produtos lácteos. Os fornecedores da empresa de leite são acusados de colocarem a substância nos produtos para incrementar a quantidade de proteína presente no leite. A polícia também confiscou 300 quilos de um produto ainda não identificado, 223 quilos de melanina, segundo um porta-voz. Outras 87 pessoas foram convocadas para depor sobre o caso. A cidade de Shijiazhuang, capital da província de Hebei,abriga a sede da empresa Sanlu Group, uma das acusadas de produzir o leite contaminado.RecallAinda nesta quinta, autoridades de Hong Kong, no sul da China, ordenaram um recall de produtos lácteos vindos da China depois que testes apontaram a presença de melanina em outros produtos como sorvete e iogurte. Na China continental, testes apontaram a contaminação apenas do leite em pó. As fiscalizações feitas em Hong Kong são as primeiras feitas por órgãos independentes feitas desde que o escândalo começou. Autoridades da ilha informaram que irão testar, sem exceção, todos os produtos de derivados do leite vindos do continente.

Tudo o que sabemos sobre:
chinaleite contaminadorecall

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.