Polícia prende 3 líderes da oposição em Santa Cruz

Três líderes da direita boliviana - incluindo Gary Prado Araúz, filho do militar que capturou o guerrilheiro Ernesto "Che" Guevara, em 1967 - foram detidos sob acusação de manter laços com supostos mercenários que, segundo o governo, planejaram matar o presidente Evo Morales em 2009. As detenções ocorreram no reduto opositor de Santa Cruz e o grupo foi transferido para La Paz, onde aguarda julgamento. Um dos acusados foi solto por questões de saúde.

, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2010 | 00h00

Ontem, o governador interino do Departamento (Estado) de Santa Cruz, Roly Aguilera, denunciou à Organização dos Estados Americanos (OEA) o que considera ser uma perseguição política do presidente boliviano contra a oposição, durante o período eleitoral. O chefe da missão da OEA na Bolívia, Aristides Royo, recebeu Aguilera e criticou Evo. "Cada vez que há conjuntura política, cada vez que há disputas eleitorais, as detenções, as ameaças e os amedrontamentos são adotados contra os cidadãos." disse Royo. / EFE E AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.