Polícia prende 300 em operação contra a máfia, incluindo chefe da Ndrangheta

A polícia italiana anunciou ontem a prisão de 300 pessoas, entre elas a do chefe da máfia calabresa Ndrangheta. A operação foi uma das maiores realizadas contra o crime organizado, com três mil policiais e agentes das forças de segurança em várias cidades da Itália. A Ndrangheta é uma das menos conhecidas organizações criminosas do país, mas é considerada a mais poderosa e violenta. Os suspeitos foram presos sob as acusações de formação de quadrilha, assassinato, extorsão, detenção e tráfico de armas. A polícia italiana disse que um dos suspeitos detidos é Domenico Oppedisano, de 80 anos, considerado o número 1 da Ndrangheta. Em 2008, os rendimentos do clã mafioso representaram quase 3% do Produto Interno Bruto (PIB) da Itália. A Ndrangheta expandiu suas operações para além da Calábria, se envolvendo com o tráfico de drogas na América do Sul. Os negócios de todas as organizações criminosas italianas representam cerca de 6% do PIB do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.