Polícia prende 4 manifestantes do 'Ocupe Los Angeles'

O prazo para os manifestantes inspirados pelo movimento "Ocupe Wall Street" deixarem os acampamentos chegou ao fim em duas cidades dos EUA, Los Angeles e Filadélfia, mas boa parte deles ignorou a medida. O chefe de polícia de Los Angeles, Charlie Beck, afirmou que ainda é incerto quando os protestos de quase dois meses na cidade vão ser esvaziados. "Não há um prazo concreto." Ele disse que quer ter certeza de que a remoção dos manifestantes vai ocorrer em condições seguras tanto para eles quanto para os policiais.

AE, Agência Estado

28 de novembro de 2011 | 16h43

A polícia recuou na intenção de retirar os manifestantes após centenas de apoiadores do movimento "Ocupe LA" se juntarem no acampamento momentos antes de chegar ao fim o prazo dado pelas autoridades. O protesto no local é pacífico, porém houve conflitos pontuais. Quatro pessoas acabam presas por desobedecer a ordem de dispersar e alguns atiraram paus e garrafas de águas contra os policiais. Ninguém ficou ferido.

O prefeito de Los Angeles, Antonio Villaraigosa, disse, em entrevista à MSNBC, que "nós queremos ter certeza de que todos sabem que o parque (onde se concentram os acampamentos) estão fechados e há caminhos alternativos para protestar".

O prazo para o movimento "Ocupe a Filadélfia", que se estende por quase dois meses, encerrou-se neste domingo sem nenhum registro de prisão, e o acampamento segue ativo do lado de fora do Philadelphia City Hall. O prefeito Michael Nutter estava fora da cidade, mas o porta-voz dele reiterou que "as pessoas estão sob ordens para deixarem o local". Também na costa leste, nove manifestantes foram presos no Maine. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeconomiaprotestosOccupy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.