Polícia prende gangue acusada de drogar e roubar turistas em Roma

Criminosos teriam enganado pelo menos 50 turistas em bares gays; uma das supostas vítimas foi encontrada morta perto do Coliseu.

BBC Brasil, BBC

13 de dezembro de 2010 | 08h15

Uma das supostas vítimas da gangue foi encontrada morta perto do Coliseu

A polícia italiana diz ter prendido integrantes de uma gangue que dava vinho com sedativos a turistas antes de roubar seus pertences, em Roma.

Um americano de 56 anos, que teria sido vítima do grupo, foi encontrado morto em um parque próximo ao Coliseu no mês passado.

Os suspeitos seriam um egípcio e dois romenos que atuavam, segundo os policiais, nas redondezas de um bar gay da capital italiana.

Os homens faziam amizade com as vítimas, ofereciam a elas vinho com benzodiazepina e, assim que o tranquilizante começava a fazer efeito, as levavam para o parque Colle Oppio, onde roubavam seus pertences.

Morte

Os turistas seriam as vítimas preferenciais porque normalmente têm mais dinheiro e acabam deixando a cidade sem registrar queixa. Cerca de 50 visitantes americanos, britânicos, espanhois, suíços e alemães teriam sido enganados pela gangue.

De acordo com a polícia, a autópsia originalmente identificou a causa da morte do turista americano como ataque cardíaco, mas exames de sangue devem comprovar que o americano teve uma reação fatal à droga utilizada pela gangue.

Segundo o jornal italiano Il Levante, os policiais contaram com a ajuda de funcionários do bar gay e frequentadores locais para identificar os suspeitos. Eles confiscaram uma garrafa de vinho contendo o tranquilizante e, em outra ocasião, conseguiram pegar os acusados em flagrante levando um turista suíço, já trôpego, para o parque, onde roubaram seu dinheiro e outros pertences.

Um exame de sangue confirmou que a vítima havia sido drogada com o sedativo.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.