Daniel Sorabji/AFP
Daniel Sorabji/AFP

Polícia prende homem que mantinha reféns em Londres

Policiais fortemente armados e com máscaras cercaram o local depois que uma mulher informou que um homem mentalmente instável

estadão.com.br,

27 de abril de 2012 | 10h09

Texto atualizado às 13:13

LONDRES - O homem que mantinha quatro pessoas reféns na região da Tottenham Court Road foi preso nesta segunda-feira, 27, de acordo com um porta-voz da polícia de Londres, na Inglaterra.

A polícia Metropolitana disse que o homem de 49 anos está sob custódia da polícia e que são realizadas buscas no edifício. Meios de comunicação britânicos haviam informado que o homem mantinha reféns, mas a polícia disse que "não estava ciente da existência de reféns neste momento".

Policiais fortemente armados e com máscaras cercaram o local depois que uma mulher informou que um homem mentalmente instável entrou em seu escritório e ameaçou detonar galões de gasolina presos ao seu corpo.

A Scotland Yard disse em comunicado que a polícia foi chamada até Tottenham Court Road, uma movimentada avenida do centro da capital, pouco depois do meio-dia (horário local) e enviou um negociador para o local. Material de escritório e monitores de computador foram jogados pela janela do quinto andar do prédio.

A área foi isolada, prédios próximos foram evacuados e um franco-atirador foi colocado num telhado próximo ao edifício. "Não está claro se há outra pessoa no prédio", disse a polícia em comunicado. A polícia disse que não trata do incidente como algo relacionado ao terrorismo.

O jornal The Huffington Post, cujo escritório fica na mesma avenida, disse que seu prédio foi esvaziado. O diário citou uma testemunha dizendo que o homem entrou em seu escritório "com galões de gasolina amarrados ao corpo".

 

"Basicamente, ele ameaçou explodir o escritório", disse Abby Baafi, 27, ao site do jornal. "Ele não se importa com sua vida, ele não se importa com nada, ele vai explodir todo mundo."

 

Baafi, que o The Huffington Post, identificou como funcionária da trading Advantage, disse ter reconhecido o homem como um ex-cliente da empresa. "Ele não é muito estável, não é mentalmente estável", disse ela.

As informações são da Associated Press e Agência Estado. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Londrespoliciashomemsequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.