Polícia prende quatro em Madri acusados de ajudar terroristas

Um egípcio e três argelinos foram detidos pela polícia espanhola em Madri acusados de colaboração com uma organização terrorista e de falsificação de documentos, informou nesta segunda-feira o Ministério do Interior. Segundo a fonte, os quatro foram detidos por ordem do juiz da Audiência Nacional, Juan do Olmo, por crimes supostamente cometidos para facilitar a entrada na Espanha e o trânsito por outros países da Europa de mujahedines (guerreiros sagrados muçulmanos) procedentes do Iraque. Os detidos são o egípcio Sayer B.M., conhecido como "Mujahed", de 58 anos, e os argelinos Nasreddine B., conhecido como "Nasser", de 45 anos; Nourdine D., conhecido como "Kamal", de 35 anos; e Abdelkader A., de 38 anos. Ao revistar as casas dos detidos, a polícia apreendeu 21.600 euros (US$ 27.400), dois computadores portáteis e telefones celulares. Além disso, as autoridades acharam documentos de identidade falsos, cópias de passaportes e cartões de residência, além de utensílios para a falsificação de documentos, como punções, lupas e solvente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.