Polícia prende segundo suspeito de estuprar criança na Índia

A polícia indiana prendeu um segundo homem nesta segunda-feira suspeito de estuprar e torturar uma menina de cinco anos em Nova Délhi, mas isso não foi o suficiente para conter os protestos contra a percebida incompetência e corrupção policial.

Reuters

22 de abril de 2013 | 20h34

Vizinhos dizem que a criança foi sequestrada na segunda-feira da semana passada em um beco do lado de fora da casa dela, em um bairro de classe média, e mantida em cativeiro por dois homens no porão do mesmo edifício. Eles dizem ter encontrado a menina dois dias depois ao ouvir seus gritos.

Um vídeo que mostra um policial sênior batendo em uma jovem manifestante tem alimentado a indignação, junto à alegação da família de que oficiais ofereceram suborno para abafar o caso, atrasando a busca pela menina em várias horas.

Em sua primeira entrevista coletiva sobre o estupro, o chefe da polícia de Délhi, Neeraj Kumar, resistiu às exigências crescentes para a sua demissão. Ele disse que havia suspendido o policial flagrado pela câmera, junto a dois oficiais superiores na delegacia de polícia em questão.

O nome da menina de cinco anos não foi revelado, mas a imprensa a apelidou de "Gudiya", ou "boneca". Ela foi submetida a uma cirurgia e está em estado estável nesta segunda-feira, disse a repórteres um médico do hospital onde está sendo tratada.

Outro homem foi preso no sábado em ligação ao crime e deve aparecer diante de um tribunal de Délhi nesta semana. O segundo suspeito, de 19 anos, foi preso na madrugada desta segunda-feira na casa de um parente, no Estado de Bihar, no leste, disse a polícia.

(Reportagem de Frank Jack Daniel, Annie Banerji e Nita Bhalla)

Tudo o que sabemos sobre:
INDIAESTUPROMENINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.