Polícia prende suspeito por morte de ministra sueca

A polícia sueca prendeu nesta terça-feira um homem suspeito de matar a ministra de relações externas Anna Lindh, que foi assassinada a facadas na semana passada. O suspeito não teve sua identidade revelada. Ele foi pego num subúrbio de Estocolmo nas proximidades de um estádio de futebol. Esta é a primeira prisão de suspeitos pela morte da ministra. Anna Lindh era muito querida do povo sueco. Sua morte comoveu o país e pôs a polícia sob uma excepcional pressão para encontrar o criminoso. Mas a causa política que ocupou a ministra durante os últimos anos de sua vida foi rejeitada pela população: apesar de sua popularidade e de seu fim trágico, os eleitores suecos disseram não à entrada do país na zona do euro, como Anna Lindh defendia. O plebiscito ocorreu no fim de semana.O porta-voz da polícia sueca disse, no entanto, que as investigações não terminaram. "Quero deixar claro que só porque prendemos uma pessoa não quer dizer que ele seja o criminoso", disse o porta-voz. A polícia já havia encontrado amostras de DNA em um boné de beisebol usado pelo assassino e na arma do crime. Mas não foi informado se as amostras coincidem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.