Polícia reprime protesto contra lixo nuclear

A polícia dispersou manifestantes com canhões de água a poucos metros de um depósito situado no norte de Alemanha aonde deverá chegar um comboio com lixo radioativo no fim da noite desta terça-feira, após uma jornada pelo país e uma onda de protestos liderada por grupos antinucleares. Mais de 20.000 policiais armados com canhões da água e outros posicionados em helicópteros ficaram durante todo o dia frente a frente com grupos de manifestantes que tentam bloquear o avanço do trem acorrentando-se aos trilhos. Os manifestantes são contra o que eles dizem ser a chegada de um comboio de lixo alta e perigosamente radioativo que é trazido pela Alemanha. Eles esperam tornar a viagem custosa ao ponto de o governo interromper iniciativas posteriores. Os protestos intensificaram-se ao cair a noite em Dannenberg, informou a polícia. Um grupo militante atirou bombas contra os policiais, destruindo um veículo num evento classificado por Uwe Ruppe, um porta-voz policial, como confrontos "acirrados" entre as duas partes. Nos arredores de Dannenberg, oito ativistas do Greenpeace conseguiram interromper o avanço do trem ao se acorrentarem aos trilhos em meio a uma complexa massa de correntes e cadeados enrolados entre os trilhos, disse Stefan Schurig, porta-voz do Greenpeace. Segundo ele, a polícia tentava libertar os ativistas das correntes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.