Polícia reprime protesto de milhares por democracia no centro financeiro de Hong Kong

O governo de Hong Kong anunciou nesta segunda-feira que retirou a polícia das ruas da cidade depois que os manifestantes pró-democracia começaram a recuar no centro financeiro da cidade.

REUTERS

29 de setembro de 2014 | 07h48

Em um comunicado, um porta-voz do governo de Hong Kong também pediu que os manifestantes deixassem as áreas do protesto tão pacificamente quanto possível.

A polícia de Hong Kong usou spray de pimenta, gás lacrimogêneo e cassetetes na tentativa de dispersar milhares de manifestantes pró-democracia no centro do centro financeiro mundial no fim de semana.

Os manifestantes pró-democracia desafiaram a polícia e se mantiveram firmes no centro do centro financeiro mundial nesta segunda-feira, num dos maiores desafios políticos para o governo chinês desde a repressão da Praça Tiananmen, há 25 anos.

(Reportagem de Twinnie Siu)

Mais conteúdo sobre:
CHINAHONGKONGPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.