Sergio Perez/Reuters
Sergio Perez/Reuters

Polícia reprime protestos em Madri

Novo corte de gastos foi aprovado nesta quinta-feira pelo Parlamento espanhol

AE, Agência Estado

19 de julho de 2012 | 20h52

MADRI - A tropa de choque da polícia madrilena disparou balas de borracha para dispersar uma multidão de espanhóis que protestava contra um rigoroso programa de corte de gastos aprovado nesta quinta-feira, 19, pelo Parlamento da Espanha. Além dos disparos de bala de borracha, os policiais usaram porretes contra os manifestantes reunidos na Porta do Sol, uma imensa praça situada no coração de Madri. Não há informações sobre feridos.

Veja também:

link Milhares realizam protestos em 80 cidades espanholas

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

As manifestações reuniam centenas de milhares de pessoas nesta noite e transcorriam pacificamente. No fim da noite, alguns manifestantes teriam tentado romper o perímetro imposto pela polícia em torno do Parlamento, cercado há dias por manifestantes, o que teria desencadeado a reação da polícia, segundo algumas testemunhas.

O Parlamento espanhol aprovou cortes de 65 bilhões de euros a serem implementados no decorrer dos próximos dois anos e meio. Pouco depois da aprovação, milhares de pessoas tomaram as ruas de Madri e de cerca de 80 cidades do país em protesto contra o pacote. "Mãos ao alto, isto é um assalto" era um dos lemas dos manifestantes na capital espanhola.

O programa de austeridade aprovado pelos legisladores prevê cortes nos salários dos funcionários públicos e a elevação do imposto sobre valor agregado, entre diversas outras medidas. Trata-se do maior corte no orçamento desde o restabelecimento da democracia na Espanha, no fim da década de 1970.

Com Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.