Polícia resgata menina feita refém na Austrália

A polícia da Austrália prendeu hoje um homem que manteve sua filha refém por 12 horas, em um escritório de advocacia em Sydney, ameaçando ter uma bomba. A menina de 12 anos foi libertada sem ferimentos e já está com a família. O comissário assistente de polícia, Denis Clifford, disse que especialistas estão analisando a mochila do homem para verificar se ele realmente carregava explosivos.

AE, Agência Estado

06 Setembro 2011 | 10h04

A adolescente foi libertada após uma equipe da polícia entrar no prédio, depois que as tentativas de negociação começaram a fracassar. "Nas últimas horas, as negociações começaram a fracassar e a situação se deteriorou para um estágio no qual a polícia teve de invadir o local e prender o homem, de 52 anos", explicou Clifford. Não foram divulgados o nome do homem nem as demandas que ele havia feito. Ele deve comparecer perante um tribunal amanhã.

A polícia se recusou a comentar informações divulgadas pela imprensa de que o homem teria sido preso ontem em um prédio do governo por seu envolvimento em um incidente no Parlamento estadual em Sydney. A emissora Ten Network noticiou que o homem foi acusado em 1987 de ter relação com um protesto contra a morte de um aborígine que estava preso. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Austrália refém bomba libertação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.