Polícia retoma controle de centro judaico em Mumbai

As forças especiais indianas retomaram hoje o controle do centro judaico ultraortodoxo Hasan Ghafoor, no edifício conhecido como Nariman House, em Mumbai, que havia sido invadido por militantes islâmicos nos ataques coordenados iniciados anteontem à noite. Os atentados já deixaram pelo menos 143 mortos e quase 300 feridos, segundo dados oficiais. Ainda não foi divulgado o que ocorreu com os reféns que estavam no centro judaico. Durante o confronto houve várias explosões e trocas de tiros.O embaixador de Israel na Índia, Mark Sofer, disse que aparentemente havia nove reféns no local. Ele se negou a confirmar informações de meios de comunicação, segundo os quais forças israelenses participaram da operação de resgate.Segundo as autoridades, a violência terminou na maior parte dos locais invadidos. Porém, o chefe da polícia de Mumbai, Hasan Ghafoor, disse que continuavam os enfrentamentos armados com um dos agressores no hotel Taj Mahal.Estrangeiros - Pelo menos oito estrangeiros foram mortos e 22 estão feridos, segundo o alto funcionário de segurança M. L. Kumawat. Os mortos incluem três alemães e um de cada dos seguintes países: Japão, Canadá, Grã-Bretanha e Austrália. A nacionalidade de uma das vítimas estrangeiras era desconhecida. Segundo testemunhas, os terroristas procuravam estrangeiros durante as invasões.

AE/AP, Agencia Estado

28 de novembro de 2008 | 13h09

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaterrorismoatentados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.