Polícia russa prende skinhead suspeito de 15 mortes

Um homem suspeito de cometer 15 assassinatos por motivações raciais, ou crimes de ódio, foi preso hoje em Moscou, informaram funcionários russos. Vasily Krivets, de 21 anos, foi detido em uma estação ferroviária quando tentava fugir para a Ucrânia, informou a porta-voz da polícia moscovita, Yulia Kiselyova, ao canal de televisão "Vesti 24". Krivets é suspeito de cometer 15 assassinatos em 2007 e 2008, disse Kiselyova. O Comitê Investigador, sob a chefia do escritório da promotoria geral, disse que Krivets já foi detido no passado, mas escapou da custódia policial em outubro do ano passado.

AE-AP, Agencia Estado

14 de agosto de 2009 | 18h37

Os crimes de ódio têm aumentado na Rússia nos últimos anos, com skinheads atacando não eslavos, como imigrantes da Ásia Central e do Cáucaso. Em 1999, 99 pessoas foram mortas na Rússia em aparentes ataques racistas, de acordo com o SOVA center, uma organização que monitora os crimes de ódio. O diretor do SOVA, Alexander Verkhovsky, disse à "Associated Press" que a polícia de Moscou tem aumentado os esforços para deter e levar à justiça os autores de crimes racistas. "Isso ajudou a reduzir o número de ataques com motivações racistas", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiaskinhead

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.