Polícia se pergunta quais os alvos da Al-Qaeda em Paris

A Torre Eiffel? Os Campos Elíseos? Uma grande estação parisiense? Uma embaixada importante? Tudo é possível, dizem os policiais parisienses. As redes da Al-Qaeda, adormecidas até agora na França, começam a despertar. Teme-se que este país seja alvo de atentados espetaculares, em continuidade à estratégia de terror planetário que atingiu sucessivamente o Iêmen, Karachi e, mais recentemente, Bali.Como a polícia foi informada? Por uma operação descoberta há quinze dias na Itália, com a colaboração do FBI americano e da Scotland Yard.Em 10 de outubro, a Itália realizou em Malta e em seu próprio território uma gigantesca operação que resultou na prisão de cinco terroristas tunisianos.Com o objetivo de realizar um atentado suicida, um desses suspeitos foi incumbido de comprar duas câmeras de infravermelho, ultra-sofisticadas, que permitem fazer reconhecimentos em total escuridão. As imagens colhidas por essas câmeras teriam sido depois enviadas, em meio a inocentes desenhos animados, à Malásia, onde teriam sido estudadas por um camicase, antes de fazer a viagem fatídica para a França.Paira ainda uma dúvida sobre o alvo escolhido. Sabe-se apenas, segundo os policiais, que esses alvos deviam ser espetaculares. Foi por isso que a torre Eiffel foi mencionada. Se a França está preocupada é porque, no verão passado, diversas pistas que convergiam para a França foram descobertas, também na Itália.Finalmente, as investigações realizadas após as detenções na Itália confirmam o que já se sabe e que comprova a "periculosidade" dos terroristas islâmicos: eles operam em escala mundial. Tunisianos, presos na Itália, com o plano de atingir a França, por meio da ação de um cúmplice, o "camicase", residente na Malásia. O terrorismo da Al-Qaeda toma realmente por modelo os tentáculos de um polvo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.