Polícia sérvia detém aliados de Milosevic

Oito funcionários próximos ao ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic - entre os quais dois de seus principais assessores - foram detidos em meio a uma ampla investigação a respeito de fraudes e outros delitos, disseram hoje funcionários da Justiça em Belgrado. Entre os detidos estão Uros Suvakovic, ex-chefe do departamento de Segurança da Sérvia e braço direito da mulher de Milosevic, Mirjana Markovic, e Nikola Curcic, ex-subchefe do serviço secreto. As últimas prisões indicam que o círculo está se estreitando em torno de Milosevic, a quem as autoridades querem levar a julgamento na Iugoslávia, apesar de uma ordem de prisão emitida contra ele pelo Tribunal de Crimes de Guerra de Haia, na Holanda. Desde que deixou o poder em outubro, Milosevic vive sob vigilância da polícia em sua residência em Belgrado. No último final de semana, ele fez uma desafiante aparição pública diante de sua casa, para receber o apoio de seus simpatizantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.