Polícia sérvia prende suspeito na sede da presidência

O homem que entrou com uma granada de mão na sede da presidência da Sérvia, em Belgrado, foi desarmado e preso, informou um funcionário, que não quis se identificar. Ele ameaçava se explodir se seu caso na Justiça não fosse revisto. Em comunicado, o presidente Boris Tadic elogiou o trabalho da polícia, resolvendo o impasse sem deixar feridos.

AE-AP, Agencia Estado

21 de maio de 2009 | 16h03

O homem armado foi identificado por um funcionário como o empresário falido Dragan Maric. Ele foi cercado por policiais, que tentavam fazer com que ele se rendesse. Inicialmente, Maric, de 52 anos, ameaçava se explodir se uma corte não decidisse um caso a seu favor até as 16 horas (local). Depois, ele disse ter prorrogado o prazo "indefinidamente". Porém, uma porta-voz da Justiça sérvia informou que não havia um julgamento relacionado a Maric no momento. Segundo a funcionária, o suspeito já havia ameaçado de morte funcionários de outras cortes do país.

Maric, outrora um rico empresário, realizou várias greves de fome desde que sua companhia faliu no início dos anos 2000. Em 2004, ele ameaçou se queimar vivo. O empresário também já tentou vender o próprio rim como forma de ganhar dinheiro para pagar por sua moradia. "Mesmo a morte é melhor que a tirania", afirmou ele, em um e-mail enviado antes da ação de hoje, segundo um funcionário. As fontes falaram sob condição de anonimato.

Tudo o que sabemos sobre:
Sérviapresidênciaameaça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.